Dossiê Mulheres - HUB Feminista

Dossiê Mulheres

HUB Feminista

O Dossiê Mulheres é sobre nós!

O HUB Feminista Dossiê Mulheres é uma plataforma para unir as mulheres que lutam por igualdade, compartilhando informação e conteúdos interativos e pedagógicos sobre o feminismo.

O Dossiê Mulheres também é um espaço para acolher e orientar mulheres que passam ou passaram por situação de violência, com uma coletânea de informações úteis reunidas em um só lugar.

O Dossiê Mulheres é sobre nós!

O HUB Feminista Dossiê Mulheres é uma plataforma para unir as mulheres que lutam por igualdade, compartilhando informação e conteúdos interativos e pedagógicos sobre o feminismo.

O Dossiê Mulheres também é um espaço para acolher e orientar mulheres que passam ou passaram por situação de violência, com uma coletânea de informações úteis reunidas em um só lugar.

Essas informações vão ajudar a mulher desde o processo de denúncia até o acompanhamento da saúde mental. No quesito da orientação, iremos também contar com coletivos como Rede de Juristas Feministas e Justiceiras de Saia, além de projetos de pesquisa como Trabalho&Assédio.

O HUB Feminista é impulsionado pela deputada estadual Isa Penna. Essa iniciativa tem o objetivo de fortalecer e facilitar a formulação coletiva de políticas públicas em defesa dos direitos das mulheres, além de conectar cada vez mais mulheres e ecoar essas vozes com um mandato público, popular que estamos construindo e fazendo história.

Quando começou?

Em 2018, logo no início da nossa história na ALESP (Assembleia Legislativa de São Paulo) aprovamos, junto a 55 deputados, o PL Dossiê Mulher, que tinha como objetivo principal a criação de um banco de dados para unificar os registros de violência contra as mulheres no estado, infelizmente foi vetado pelo governador João Dória. A nossa mandata seguiu legislando em defesa das mulheres e elaborando projeto de leis que atendessem a população.

Quando a nossa luta foi ampliada por uma injustiça!

Em 16 de dezembro de 2020, a liderança e deputada desta mandata; Isa Penna, foi assediada e apalpada em plena sessão de fechamento orçamentário, era a última sessão do ano e em meio à uma série de ofensas por parte de um grupo de deputados em relação ao seu corpo e como dançava em suas redes, o deputado Fernando Cury a apalpou ao vivo e televisionado pelos canais da ALESP. O caso repercutiu somente depois de noticiado pela imprensa e assim foi travada uma batalha no conselho de ética e logo após na assembleia em que culminaram seis meses de suspensão do parlamentar. O processo ainda corre na justiça comum e a mandata ainda não desistiu da cassação do deputado apesar de reconhecer que seis meses de suspensão foi o máximo de punição dado à um parlamentar por assédio na história política do Brasil.

É por todas que seguimos na luta

Foram muitas histórias e batalhas vividas até aqui, e a violência política de gênero a violência contra as mulheres está longe de acabar, por isso o site Dossiê Mulheres foi feito com muito carinho, técnica e trabalho para fortalecer essa luta que é de todas as pessoas.

Do luto se faz luta.
De uma batalha se faz muitas outras.

Quem é Isa Penna?

Isa Penna é deputada estadual por São Paulo, eleita, em 2018, com 53.838 votos. Em 2022, Isa filiou-se ao PCdoB, compondo uma bancada 100% feminista na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) ao lado da aguerrida Leci Brandão. 

Isa Penna foi membro titular na Comissão de Mulheres da Alesp entre março de 2019 a março de 2022, defendendo principalmente pautas relacionadas ao combate à cultura do estupro e a violência contra as mulheres, a divisão sexual do trabalho e a importância das mulheres ocuparem os espaços público e a política.

Na Alesp, Isa Penna aprovou a Lei nº 17.416, que cria o Dossiê Mulher Paulista. A iniciativa obriga o governo do estado a sistematizar e publicar dados sobre a violência contra as mulheres, ajudando na criação e implementação de políticas públicas voltadas às mulheres.  A Lei foi inspirada em um projeto da autoria de Marielle Franco.

Durante seu mandato, Isa Penna enfrentou um caso de assédio no plenário da Alesp e registrado pelas câmeras da casa. O caso teve repercussão internacional e Isa ganhou reconhecimento pela coragem demonstrada ao enfrentar a situação, durante e depois do assédio.

Nossas pautas prioritárias são o feminismo e a vida das mulheres, a defesa do futuro e dos sonhos da juventude, da cultura popular e de rua e os direitos humanos e a segurança pública. Mas o principal compromisso da Mandata Coletiva e Feminista da Isa Penna é levar a voz do povo paulista e dos movimentos sociais para o parlamento.

Aos 23 anos, Isa Penna foi candidata a Deputada Estadual em São Paulo nas eleições gerais de 2014. Apesar de poucos recursos e com uma equipe de campanha composta por militantes jovens, ela teve um resultado surpreendente, com 6.915 votos.

Em 2016, Isa disputou o cargo de vereadora, após um processo de diversos debates com mulheres na cidade, resultando no movimento “#SPPrasMinas”, que se transformou no slogan de uma campanha eleitoral que somou 12.439 votos. Com a terceira maior votação do PSOL, Isa se tornou a primeira suplente da bancada do partido em São Paulo.

Em março de 2017, Isa Penna assumiu a cadeira de vereadora por 30 dias, após licença de Toninho Vespoli. Durante o mês da mulher, apresentou o projeto de lei “SPprasMinas”, com a criação de um Fundo de Investimento Municipal pelo Direito das Mulheres. Além de promover uma assembleia pública na Câmara Municipal de São Paulo para debater a violência contra as mulheres.

Isa Penna é advogada trabalhista formada pela PUC-SP. Durante sua passagem pela universidade, foi da gestão do histórico Centro Acadêmico 22 de agosto entre 2010 a 2013 com o grupo “Construção Coletiva”.

É uma das criadoras, em 2010, do coletivo feminista Yabá (Direito da PUC-SP).Também participou por alguns anos da Federação Nacional dos Estudantes de Direito (FENED). Durante esse período, lutou contra a elitização da PUC-SP. 

Mas sua luta extrapolou os muros da universidade. Em junho de 2013, ao lado de milhares de jovens, Isa ocupou as ruas! Em 2014 ajudou a fundar o movimento RUA – Juventude Anticapitalista. É da geração de feministas que derrotaram Eduardo Cunha, foi às ruas contra o golpe e pelo Fora Temer e faz oposição constante ao governo Bolsonaro!

Isa Penna é deputada estadual por São Paulo, eleita, em 2018, com 53.838 votos. Em 2022, Isa filiou-se ao PCdoB, compondo uma bancada 100% feminista na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) ao lado da aguerrida Leci Brandão. 

Isa Penna foi membro titular na Comissão de Mulheres da Alesp entre março de 2019 a março de 2022, defendendo principalmente pautas relacionadas ao combate à cultura do estupro e a violência contra as mulheres, a divisão sexual do trabalho e a importância das mulheres ocuparem os espaços público e a política.

Na Alesp, Isa Penna aprovou a Lei nº 17.416, que cria o Dossiê Mulher Paulista. A iniciativa obriga o governo do estado a sistematizar e publicar dados sobre a violência contra as mulheres, ajudando na criação e implementação de políticas públicas voltadas às mulheres.  A Lei foi inspirada em um projeto da autoria de Marielle Franco.

Durante seu mandato, Isa Penna enfrentou um caso de assédio no plenário da Alesp e registrado pelas câmeras da casa. O caso teve repercussão internacional e Isa ganhou reconhecimento pela coragem demonstrada ao enfrentar a situação, durante e depois do assédio.

Nossas pautas prioritárias são o feminismo e a vida das mulheres, a defesa do futuro e dos sonhos da juventude, da cultura popular e de rua e os direitos humanos e a segurança pública. Mas o principal compromisso da Mandata Coletiva e Feminista da Isa Penna é levar a voz do povo paulista e dos movimentos sociais para o parlamento.

Aos 23 anos, Isa Penna foi candidata a Deputada Estadual em São Paulo nas eleições gerais de 2014. Apesar de poucos recursos e com uma equipe de campanha composta por militantes jovens, ela teve um resultado surpreendente, com 6.915 votos.

Em 2016, Isa disputou o cargo de vereadora, após um processo de diversos debates com mulheres na cidade, resultando no movimento “#SPPrasMinas”, que se transformou no slogan de uma campanha eleitoral que somou 12.439 votos. Com a terceira maior votação do PSOL, Isa se tornou a primeira suplente da bancada do partido em São Paulo.

Em março de 2017, Isa Penna assumiu a cadeira de vereadora por 30 dias, após licença de Toninho Vespoli. Durante o mês da mulher, apresentou o projeto de lei “SPprasMinas”, com a criação de um Fundo de Investimento Municipal pelo Direito das Mulheres. Além de promover uma assembleia pública na Câmara Municipal de São Paulo para debater a violência contra as mulheres.

Isa Penna é advogada trabalhista formada pela PUC-SP. Durante sua passagem pela universidade, foi da gestão do histórico Centro Acadêmico 22 de agosto entre 2010 a 2013 com o grupo “Construção Coletiva”.

É uma das criadoras, em 2010, do coletivo feminista Yabá (Direito da PUC-SP).Também participou por alguns anos da Federação Nacional dos Estudantes de Direito (FENED). Durante esse período, lutou contra a elitização da PUC-SP. 

Mas sua luta extrapolou os muros da universidade. Em junho de 2013, ao lado de milhares de jovens, Isa ocupou as ruas! Em 2014 ajudou a fundar o movimento RUA – Juventude Anticapitalista. É da geração de feministas que derrotaram Eduardo Cunha, foi às ruas contra o golpe e pelo Fora Temer e faz oposição constante ao governo Bolsonaro!